Joseph “Joe Bananas” Bonanno: Homem de honra da Máfia

Joseph “Joe Bananas” Bonanno ou Joe Bonanno foi uns dos mais respeitados homens de honra da Mafia non Estados Unidos. Liderou uma das 5 famílias do crime em Nova York e se manteve no topo por trinta anos, período esse que durou desde a década de 1930 até a de 1960. Teve a distinção de ser um dos poucos chefes da máfia de nunca ter tido a chance de se aposentar do crime organizado.

Data de Nascimento: 18 de janeiro de 1905 em, Castellammare del Golfo, Itália
Morreu em: 12 de maio de 2002, Tucson
Apelidos: Joe Bananas, Don Peppino
Associações: Salvatore Maranzano, Lucky Luciano, Frank Costello, Vito Genovese, a Commisão, Carmine Galante

Nascido em uma poderosa família siciliana, Bonanno viu como os homens “da velha tradição” tinham influência, pois serviam como “uma espécie de governo não oficial”. Todos esses mais tradicionais controlavam empresários e políticos, servindo como intermediários nas disputas de empreendimentos.

Indo para os Estados Unidos

Para escapar da ditadura de Benito Mussolini, em 1924 entrou ilegalmente nos Estados Unidos; em Cuba,  pegou um barco para a Flórida. Com a ajuda de membros de sua família que já viviam a América, Bonanno foi retirado de um centro de detenção, indo depois para o Brooklyn, onde viveu com seus parentes por um tempo antes de seguir por conta própria.

Como estava na época da Lei Seca, que proibia a produção e venda de álcool, ele criou uma indústria próspera por baixo dos panos. Bonanno mostrou muita visão nos negócios com empresas legítimase ajudou a expandir a padaria de um tio. Ao longo de sua vida, ele trabalhou em vários de empreendimentos diferentes, desde os criminosos até os comerciais legítimos. Bonanno foi preso por andar armado, mas as acusações foram retiradas.

De vez em quando, fazia trabalhos para Salvatore Maranzano como executor. As operações da Maranzano incluíam apostas ilegais, prostituição, entre outras atividades criminosas.  Maranzano colocou o jovem sob sua asa, servido assim de mentor de Bonanno na máfia. Bonanno também deu a Maranzano conselhos inestimáveis, além de apoio durante seu confronto com o siciliano Joseph Masseria, episódio conhecido como a Guerra Castellammarese. A guerra terminou com a morte de Masseria e na vitória de Maranzano, em abril de 1931. Porém, durou pouco, uma vez que Maranzano foi morto cinco meses mais tarde por homens contratados por Lucky Luciano e Vito Genovese.

Chefe da família

Depois do assassinato, Bonanno se tornou o chefe da família do crime de Maranzano, o qual mais tarde ficou conhecida como a Família Bonanno. Isso ele tinha apenas vinte e seis. A Família Bonanno foi uma das cinco famílias do crime que dominaram Nova York. Enquanto chefe, Bonanno serviu na Comissão e foi conselheiro de chefes do crime, com o objetivo de manter a paz entre as gangues da área.

Continue conosco e acompanhe o blog para tudo sobre a máfia!

Problemas com a lei

Apesar de seu importante papel no crime organizado, manteve um perfil relativamente discreto até 1957. No mês de outubro desse ano, Bonanno foi questionado em relação ao assassinato do chefe da máfia Albert Anastasia, e foi liberado em seguida.

Veja Também: Top 10 assassinatos da Mafia em Nova York

Ele e dezenas de outras figuras do crime organizado, entre eles Carlo Gambino, Joseph Profaci e Vito Genovese, foram presos em um ataque a uma casa em Apalachin, Nova Iorque.

Bonanno e outras pessoas foram indiciadas por conspiração por obstruir a justiça. Essas acusações ocorreram em 1959, porém não foi a julgamento. No mesmo ano, Bonanno teve um segundo ataque cardíaco, enquanto esperava seu caso ser ouvido, e que depois foi deixado de lado.

Briga entre as famílias

Bonanno teve outro desafio de arrepiar os cabelos do ano seguinte. Em 21 de outubro de 1964, ele foi sequestrado por dois homens armados na frente de um prédio em Manhattan.

Uma estranha coincidência foi que Joseph Bonanno tinha de comparecer ao júri federal nesse período. O FBI teorizou que Bonanno foi sequestrado para pôr fim a uma luta de poder dentro da Família.

Porém, em meados dos anos 60, ele foi pego em uma disputa entre diferentes facções da máfia de Nova York. Bonanno apoiou Joe Magliocco, o chefe da Família Profaci, em um momento em que muitos membros da organização de Magliocco foram desertando para outras organizações. Alguns pensaram que Bonanno foi a principal razão por trás Magliocco, com objetivo de eliminar Tommy Lucchese e Gambino Carlo. Em sua autobiografia, no entanto, Bonanno disputou esta reivindicação.

Autobiografia e Prisão

Antes, ainda em 1960, a autobiografia de Bonanno, um homem de honra, foi liberada. Ele tinha coescrito a obra com Sergio Lalli, que desempenhou o seu compromisso com a tradição siciliana e sua carreira como um homem de negócios, chamando a si mesmo “um capitalista de risco”. Reconheceu algum envolvimento com o contrabando, apostas e agiotagem, porém negou que sua organização se envolvia com prostituição e com o tráfico de entorpecentes, porque era contra o “código”. As autoridades contestaram essa afirmação.

Veja Tamém: Por que Cosa Nostra também comercializa o que é considerado desonroso?

O livro foi elaborado como um interesse nacional, também chamando atenção do então advogado do Distrito Sul de Nova York, Rudy Giuliani. Ele e seu colega Michael Chertoff, do Ministério Público, queriam que Bonanno testemunhasse sobre a Comissão em um caso do crime organizado que eles estavam trabalhando. Um juiz federal ordenou, em 1985, que Bonanno fosse depor, mas os advogados de Bonanno argumentaram que ele estava com problemas de saúde, impedindo-o de cumprir a ordem.

Sua recusa fez com que ele passasse um período de quatorze meses em um centro médico federal para prisioneiros em Springfield, Missouri. Em novembro de 1986, Bonanno foi solto e voltou para sua casa em Tucson, Arizona

Anos depois

Bonanno voltou aos holofotes em 1995 com a sua festa de aniversário de 90 anos. Cerca de 300 amigos e familiares se reuniram para homenagear a figura da máfia que estava aposentado. Entre os convidados estavam o ator Alex Rocco e o autor Gay Talese.

< TODOS OS GANGSTERS

Mafia Academy

2 Comments

  1. andre romulo
    21 de agosto de 2016
    • Estilo Gangster
      22 de agosto de 2016

Add Comment

Cuntrera-Caruana mafia cosa nostra
O Clã Mafioso Cuntrera-Caruana
os corleonesi
O clã mafioso Corleonesi: Uma facção que agregou muitos nomes de peso no mundo da Máfia
tráfico de drogas
A Era de Ouro do Tráfico de Drogas: Como Metanfetamina, Cocaína e Heroína se Moveram pelo Mundo Todo
Frattiano
Família criminosa de Los Angeles, mais conhecida como “Mickey Mouse Mafia”
film cassino fatos
25 Coisas que Talvez Você Não Sabia sobre o filme “Cassino”
Quem foi Mario Puzo
O Pai do Poderoso Chefão: Mario Puzo
rene-trupo4
Top 13 Oficiais Mais Corruptos dos Filmes sobre Gângster
os bons companheiros
Os Bons Companheiros Na Real
Top 10 Gangues de Motociclistas
Top 10 Gangues de Motocicletas Mais Perigosas
gangsters e contrabando 1920
Bootleggers: O Contrabando na América do Norte
estilo gangster mafioso
Por que os Mafiosos são tratados mais como Celebridades do que como Criminosos desagradáveis?
A Insolarada - iate al capone
A Islamorada: O iate de Al Capone no Canal do Panamá