Chefes da Máfia Famosos Hoje

Quando se fala em “máfia” o que logo vem à cabeça? Claro, vai depender das referências da pessoa para quem a pergunta for feita. Se ela não acompanha muita coisa sobre o assunto, vai se lembrar logo de filmes de época, especialmente de O Poderoso Chefão, mas nada muito atual. Se for alguém antenado nas notícias, talvez venha à sua mente as quadrilhas e os criminosos que agem com agiotagem, jogos ilegais… E aí a coisa começa a ficar mais fiel ao que existe, de fato. A verdade é que, ainda hoje, a humanidade não se libertou de máfias como as dos filmes; mafiosos com sotaque italiano estão por aí à solta (ou não; uma hora podem acabar sendo presos) e a força policial não é ignorante quanto a todos.

Aqui vai uma lista com dez desses criminosos: suas respectivas situações bem descritas. Esses não só são mafiosos – são, especificamente, chefes da máfia, que obtiveram renome, nunca da melhor forma possível.


1) John DiFronzo

John DiFronzo

Atualmente, líder da Chicago Outfit, uma das maiores máfias americanas de hoje, DiFronzo tem se esquivado da polícia pela maior parte de sua vida. Chegou ao poder em 1993, e ganhou o apelido de “No Nose” quando teve parte do nariz cortada e extirpada em um roubo a uma loja de roupas, em 1949. Apesar de seu temperamento perigoso não ser mistério nenhum, há pouquíssimas informações sobre ele. No entanto, ele conseguiu evitar indiciamento no julgamento “Family Secrets” – de  2005 – o que levou alguns na máfia a acreditar que ele esteja trabalhando secretamente com a polícia. No entanto, ele ainda é o líder da máfia em Chicago.

2) Raymond Patriarca, Jr.

Raymond Patriarca, Jr.

Conhecido como “Ray Junior” ou “Junior”, Raymond Patriarca, Jr. é um chefe da máfia americana de Rhode Island. Em 1984, tornou-se o chefe da família Patriarca, após seu pai Raymond Patriarca ter falecido. Patriarca, Jr. foi ativo operando desvios de dinheiro, narcotráfico, jogos de azar, extorsão e assassinato. Em 6 de janeiro de 1992, ele e outros membros da família se declararam culpados de acusações de extorsão. Ele havia recebido oito anos de prisão. Em 1998, após a sua libertação da prisão, Ray Junior se aposentou do crime organizado.

3) Terry Adams

Terry Adams

De maneira eficiente, Terry Adams e seus irmãos dirigem uma das organizações criminosas mais poderosas do Reino Unido com suavidade, criando um patrimônio líquido bruto de aproximadamente US$ 200 milhões. Autoridades dizem que a família decresceu em poder em 2000, porém em 2004 eles ficaram populares na mídia por ajudarem um jogador de futebol. Terry Adams foi preso em 2007 por lavagem de dinheiro e condenado a sete anos de prisão, mas foi liberado em junho de 2010 – apenas para retornar em agosto de 2011, por violar sua licença. Terry ainda está na cadeia, mas seus irmãos continuam a gerir a organização desde a Espanha.

4) Daut Kadriovski

Daut Kadriovski

Apesar de os clãs da máfia albanesa tenderem a ser muito secretos, acredita-se, no entanto, que Daut Kadriovski desempenhe um papel vital no controle de todos eles. Ele se mudou para Nova York em 1993 para firmar-se como parte da máfia albanesa lá. Apesar de estar na mira de doze países, Kadriovski permanece sendo um homem livre e continua a gerenciar clãs mafiosos em todo o mundo, mesmo na Austrália.

5) Semion Mogilevich

Semion Mogilevich

Um chefe da máfia nascido na Ucrânia; foi o 7º fugitivo a ser colocado na lista dos dez mais procurados do FBI em 2016. Considerado o atual chefe da máfia russa, este chefe mafioso moderno controla uma poderosa organização criminosa em Moscou que mantém um código estrito para seus procedimentos, que incluem homicídios contratuais, drogas ilegais, sequestro e jogo ilegal. Embora seja bem sabido o quanto de poder Mogelivich possui, ele é bem protegido por forças da política. De fato, alguns acreditam que o presidente russo, Putin, esteja a protegê-lo em troca de apoio político.

6) Joseph Massino

Joseph Massino

Joseph Massino é um ex-membro da Máfia Americana, o La Cosa Nostra. De 1991 a 2004, ele atuou como chefe da máfia na família criminal Bonanno. Chegou ao poder depois que Philip Rostelli, o chefe da família Bonanno, morreu em prisão. O grupo do crime se envolvia em desvios fiscais trabalhistas, sequestro, assassinato, agiotagem, incêndio criminoso, jogo ilegal e lavagem de dinheiro. Em 30 de julho de 2004, Massino foi considerado culpado de onze acusações de assassinato, pelo tribunal. Após a condenação, ele se ofereceu para fornecer evidências ao Estado. Massino foi o primeiro chefe das Cinco Famílias em Nova York que decidiu fornecer evidências ao estado. Ele foi preso, mas sua pena de prisão foi reduzida e em 2013, obteve soltura supervisionada.

7) John Sciortino

Conhecido como “Johnny Joe”, Sciortino atualmente é o mandante da família mafiosa de Kansas City, que também é das maiores máfias americanas de hoje, tendo Peter Simone como seu subchefe. Ativo em agiotagem e jogos de azar, Sciortino chegou ao poder em algum momento da década de 1950, após ter se tornado neto de Anthony Civella. Quando Civella faleceu em 2006, Sciortino assumiu oficialmente a família da máfia e acredita-se que continue a lhe administrar até o dia de hoje.

8) Giovanni Motisi

Giovanni Motisi

Atuando como parte da máfia dos dias modernos em Palermo, Itália, Motisi é o chefe do clã mafioso Motisi. Giovanni foi considerado fugitivo federal, além de chefe de máfia mais poderoso da Itália desde 1998. Com uma reputação de violência e sagacidade rápida, o paradeiro atual de Motisi é desconhecido. Uns acreditam que se escondeu depois que um bom amigo dele foi preso em 2006, já outros pensam que pode ter sido morto. Onde quer que esteja, aparentemente Motisi ainda está a puxar as rédeas do clã mafioso Motisi.

9) Jack Giacalone

Vito_Giacalone

Chefe atual da máfia de Detroit, Jack Giacalone foi criado em meio aos negócios do crime organizado, então obviamente foi uma escolha lógica, para ele, tentar tornar-se o próximo “poderoso chefão”. Ele foi nomeado chefe interino em 2012 e obteve liderança completa não muito tempo depois. Como um membro da máfia americana hoje, conseguiu evadir-se da polícia e das autoridades, embora tenha se declarado culpado em troca de uma pena de dois anos de prisão, em 1987.

10) Matteo Messina Denaro

matteo messina denaro

No linguajar italiano, ele é o capo di tutti i capi da máfia siciliana, sendo o criminoso mais procurado pela polícia italiana e diversos outros países, inclusive no Brasil na atualidade. Matteo Messina Denaro também aparece liderando a lista dos 10 fugitivos mais procurados do mundo, desde quando esta lista começou a ser publicada anualmente pela revista Forbes em 2008. Em 2011, ele atingiu a primeira colocação da lista e vem mantendo, sendo o único italiano dentre os fugitivos listados. Conhecido por não medir esforços para conseguir o que quer, Matteo Messina Denaro domina o narcotráfico e os casinos, tendo como seu braço direito, “Brudi”, um assassino frio e calculista.

Veja também: Nomes de gangsters e mafiosos famosos, do passado ao presente

Ad Mafia Academy png1200

2 Comments

  1. Edu
    13 de abril de 2017
    • Estilo Gangster Mafioso
      14 de abril de 2017

Add Comment

os corleonesi
O clã mafioso Corleonesi: Uma facção que agregou muitos nomes de peso no mundo da Máfia
tráfico de drogas
A Era de Ouro do Tráfico de Drogas: Como Metanfetamina, Cocaína e Heroína se Moveram pelo Mundo Todo
Frattiano
Família criminosa de Los Angeles, mais conhecida como “Mickey Mouse Mafia”
Pizzo-Cosa Nostra-extorçao
Qual é a principal atividade da Cosa Nostra?
film cassino fatos
25 Coisas que Talvez Você Não Sabia sobre o filme “Cassino”
Quem foi Mario Puzo
O Pai do Poderoso Chefão: Mario Puzo
rene-trupo4
Top 13 Oficiais Mais Corruptos dos Filmes sobre Gângster
os bons companheiros
Os Bons Companheiros Na Real
Top 10 Gangues de Motociclistas
Top 10 Gangues de Motocicletas Mais Perigosas
gangsters e contrabando 1920
Bootleggers: O Contrabando na América do Norte
estilo gangster mafioso
Por que os Mafiosos são tratados mais como Celebridades do que como Criminosos desagradáveis?
A Insolarada - iate al capone
A Islamorada: O iate de Al Capone no Canal do Panamá