A máfia é feita de homens, dinheiro e omertá; talvez por essa razão estudiosos e juízes são muitas vezes contratados para falar sobre o assunto, principalmente através de livros.

KIT MÁFIA ACADEMY

UM MODELO INOVADOR DE GESTÃO, BASEADA EM UMA ORGANIZAÇÃO SECULAR E DINÂMICA, QUE SOBREVIVEU A TODAS AS CRISES DOS ÚLTIMOS 150 ANOS.A Máfia é uma organização criminosa. Mesmo assim, seus modelos de gestão permitiram que, mesmo atuando na ilegalidade, sobrevivesse aos tempos e se adaptasse de forma rápida a todos os grandes dilemas da economia, política e sociedade.

“SERÁ QUE VOCÊ NÃO TEM NADA A APRENDER COM OS MAFIOSOS?”

Kit academia Mafia consiste de 3 LIVROS + BÔNUS evocê irá levar TUDO:

A CULTURA MAFIOSA, um livro sensacional e inédito para entender porque a máfia surgiu e porque os valores e a cultura dessa organização podem mudar sua vida
CRIMINOSOS DE NEGÓCIOS, uma visão profissional e ponderada sobre toda a estratégia de gestão, recursos humanos, gestão de talentos e comunicação da poderosa máfia americana.
– Que inclui nosso primeiro bônus, um diferencial em sua carreira daqui para frente,“MÁFIA SOCIEDADE ANÔNIMA”.
– E finalmente, um bônus para você detonar e “mandar ver” também fora do escritório ou da empresa…“A MÁFIA NO ALVO DA MODA”

Garanta seu acesso IMEDIATO ao Kit Máfia Academy

Por apenas R$ 29,97

Por tempo limitado – só R$ 29,97 (Economize 86% Agora)

KIT-MÁFIA ACADEMY

A História da Máfia

A História da Máfia apresenta os personagens obscuros por trás do mito da Máfia e rastreia a história da organização desde a sua origem no século XIX como sociedade revolucionária camponesa dedicada até a derrubada do poder francês, contando também o s tempos modernos, com a conquista de partes do governo italiano e ocupando lugar de destaque em diversos acontecimentos da história dos Estados Unidos. Também traz uma história minuciosa do papel da Máfia na Itália e nos Estados Unidos. Para quem de seja conhecer a verdade sobre o crime organizado e entender as forças violentas que o configuraram no último século, este livro é um guia indispensável. A narrativa cativante mapeia o crescimento dessa pequena sociedade secreta insular até se tornar um gigantesco “polvo do crime”, com tentáculos que atingiam todos os níveis da sociedade ocidental: além do submundo criminoso, os escalões mais altos da política.

Mafia Files

Biografia e relatos das mais importantes gangsters do submundo ítalo-americano, que comandaram a Mafia, através dos tempos, entre eles: Ignazio Lupo, chamado de O Lobo, retratado no filme O Poderoso Chefão II, do diretor Francis Ford Coppola, rival de Vito Corleone, interpretado por Robert de Niro. Anthony Spilotro, representado por Joe Pesci, no filme Cassino, de Martin Scorsese, com Robert de Niro. Donnie Brasco, retratado no filme do mesmo nome por Al Pacino, com Johnny Depp. Carlo Gambino, protetor e amigo de Frank Sinatra. Tommaso Buscetta, que delatou toda a organização criminosa. Al Capone, o maior e mais famoso de todos os mafiosos, atuou em Chicago na época da Lei Seca, tendo sido provavelmente o mentor do massacre do dia de São Valentim. Este livro mostra como os tentáculos da Mafia mergulharam em uma série de negócios, inclusive na política, nos últimos 100 anos. Inclui fotos das personagens, das vítimas e dos defensores da lei, além de relatos dos crimes mais importantes.

Mafia Export

A ideia, segundo o autor, surgiu com a seguinte pergunta: diante dessa força econômica e dessa capacidade financeira, quantas necessidades, quantos interesses e quantas classes sociais vivem, se alimentam ou enriquecem graças à presença e às atividades das máfias? O livro traz histórias que dão uma ideia vívida e real de um fenômeno que já se tornou estrutural. Complementado com mapas da difusão das máfias italianas no mundo e das rotas das drogas. mostra o deslocamento das famílias por todos os continentes do planeta. Forgione prova que o faturamento anual da “ndrangheta. da Cosa Nostra e da camorra é de cerca de 130 bilhões de euros. sendo superior ao PIB de três pequenos países europeus. e considerando-se que quase 10% da população ativa no sul da Itália trabalha na “indústria mafiosa” – . não há como não se espantar. “Uma espécie de atlas geocriminal do único produto Made in Italy que não conhece crises. mas que nas crises econômicas e sociais e em todas as grandes passagens de época do velho e do novo século teve a capacidade de se renovar. de criar e de afirmar novas marcas. de conquistar novos territórios e novos mercados. ” No Brasil. tem-se a “ndranguetta no Rio de Janeiro. em Brasília e em Fortaleza. Já a camorra e a Cosa Nostra estão estabelecidas somente na cidade fluminense.

Gomorra

O cenário tem nomes glamourosos como Angelina Jolie, entre outras celebridades do jet-set internacional. Mas o glamour pára por aí. Esta incrível e perturbadora viagem ao criminoso mundo dos negócios da Camorra começa e termina sob o signo das mercadorias, do seu ciclo de vida, de sua “linha de produção”. As mercadorias “frescas”, logo que nascem — objetos de plástico, roupas de grife, videogames, relógios —, desembarcam diariamente no porto de Nápoles para serem armazenadas e escondidas em prédios propositalmente esvaziados de tudo.
Essa é a Camorra de hoje, ou melhor, o “Sistema”. De um lado, uma organização empresarial com impressionantes e até inimagináveis ramificações por todo o planeta, uma mancha cinzenta que está se espalhando como um vírus letal, na qual é difícil distinguir quanta riqueza é produzida diretamente com sangue e quanta por meio de fraudulentas operações financeiras. De outro, um fenômeno criminoso profundamente influenciado pela espetacularização midiática, na qual os boss se inspiram para se vestirem e se deslocarem como estrelas do cinema e criaturas do imaginário coletivo — dos gângsteres de Tarantino às sinistras aparições de O Corvo, com Brandon Lee. Figuras como Gennaro Marino McKay, Sandokan Schiavone, Cicciotto di Mezzanotte, Ciruzzo, o Milionário, se não carregassem nas costas centenas de assassinatos, poderiam parecer iguais em tudo a personagens inventados por um cineasta excessivamente criativo. Neste livro cativante e rigorosamente documentado, Roberto Saviano reconstrói tanto as temerárias lógicas econômico-financeiras e expansionistas dos clãs do território napolitano e casertano, desde Secondigliano até Casal di Principe, como também as fantasias vivas que conjugam as lógicas empresariais com o fatalismo fúnebre dos samurais da Idade Média japonesa.

Zero Zero Zero

Não há mercado tão rentável quanto o da cocaína. Nem investimento financeiro de retorno mais rápido. A partir dessa constatação aterradora, Roberto Saviano mapeia o tráfico internacional da droga, mostra quem são seus personagens e revela suas conexões com a economia formal e o mercado financeiro.
Zero Zero Zero é a mais fina, pura e cara farinha de trigo, bem como a gíria pela qual os traficantes europeus se referem à cocaína de melhor qualidade. Em seu livro mais recente, Roberto Saviano traça um painel impressionante de como o pó branco liga as principais praças comerciais do mundo e impõe suas tenebrosas regras, seus códigos morais e exércitos, direta ou indiretamente, a todos nós. Da Calábria ao México, da selva colombiana à Rússia, do Brasil às ruas de Londres e Milão, o premiadíssimo escritor italiano revela os segredos internos e as conexões deste que é possivelmente o mais lucrativo dos mercados globais, e demonstra o fato terrível de que ninguém escapa de seus tentáculos. Ameaçado de morte depois de sua reportagem de fôlego sobre a máfia napolitana, a Camorra (livro posteriormente adaptado, com grande sucesso de bilheteria, para o cinema), Saviano vive há mais de oito anos em endereço desconhecido, sob vigilância cerrada, 24 horas por dia. Nesse período, ganhou intimidade com as polícias e agências de inteligência ao redor do mundo, que lhe franquearam acesso a informações privilegiadas para a redação de Zero Zero Zero. O resultado é não só uma radiografia da “grande corporação” da droga como uma reflexão profunda sobre a eficácia de um combate inglório a esse produto de demanda incessante.

Mais Escuro que a Meia-Noite. Uma História de Máfia

Emocionante. impiedoso. autêntico: o romance sobre a Cosa Nostra que todos devem ler. Mais Escuro que a Meia-Noite. de Salvo Sottile. é um romance de sangue. amor e morte. ao qual a pena prudente e afiada do autor imprime um ritmo cinematográfico. com sequências emocionantes que se sucedem num imprevisível suspense. Uma história de máfia que não cede à retórica nem aos estereótipos do gênero e compõe um quadro vibrante. de rara potência dramática. Em meados dos anos 1980. Nino Giaconia entra para uma das mais famosas famílias mafiosas da Itália: os Corleones. Junto com o cunhado Gaspare. que logo se torna o boss. ele conquista a fama de matador impiedoso e sem escrúpulos. inteiramente dedicado aos interesses da Cosa Nostra. O que o diferencia dos demais da organização é que. para ele. a esposa está em primeiro lugar. Ou estava. Bela e angustiada. Rosa decidiu casar-se com Nino para fugir da casa do seu severo e grosseiro pai. O que ela não imaginava é que tal escolha transformaria sua vida num inferno e que. com o passar do tempo. entraria em depressão. acabando por entregar-se à loucura. Depois de vinte anos de certa tranqüilidade. com policiais e políticos sob o comando da máfia. Gaspare e Nino. surge a juíza Elvira Salemi e o comissário Matteo Di Giannantonio. que. embora. atormentados por dúvidas e contradições. estão decididos a não esmorecer. custe o que custar. A trama de Mais Escuro que a Meia-Noite é tão real que. em alguns momentos. O leitor terá a impressão de estar lendo um livro de não ficção de Roberto Saviano. Para escrever esse romance. Sottile estudou a máfia e seu modo de agir. entendendo completamente o que leva seus integrantes a agir de maneira fria. calculista. porém imprevisível.

Zona Franca

Não é de hoje que se ouve falar na ʾndrangheta, a poderosa máfia calabresa e uma das maiores organizações criminosas do mundo. Mas o que existe por trás dela? O de sempre – alguns poderiam pensar –, um bando de corruptos e corruptores que se misturam e planejam suas próximas trapaças. Porém, ao nos aprofundarmos nos detalhes que cercam a vida dos mafiosos italianos, é possível descobrir que existe muito, muito mais…
Há, por exemplo, o foragido da justiça na Venezuela que comercializa votos e petróleo com um proeminente senador e que compra ações da Petrobras com uma corretora no Vaticano, que, por sua vez, costuma se encontrar com o capelão do papa João Paulo II. Há a organização sem fins lucrativos de um padre nigeriano que negocia remédios em nome dos chefões. Há os chineses que, além de contrabandistas de calçados e roupas, são amigos dos templários maçons, que lavam milhões para a ʾndrangheta através de fundações “humanistas”. Todas tramas que, de uma forma ou de outra, passam por Piana di Gioia Tauro e o seu porto, uma encruzilhada de meio século de história republicana, desde Andreotti até Berlusconi, de conspirações da maçonaria, verbas desviadas, empresários corruptos. Meio século de história dos Piromalli, a família que – em meio a homicídios e tragédias – transformou a velha ʾndrangheta num poder paralelo, no qual tudo é duvidoso e indefinido.

Coisas Da Cosa Nostra. A Máfia Siciliana Vista Por Seu Pior Inimigo

Inimigo público número um da máfia italiana, o juiz Giovanni Falcone dedicou 11 anos de sua carreira ao combate à Cosa Nostra. Assassinado em 1992 pelo grupo mafioso, Falcone relata detalhes impressionantes do funcionamento da organização nesta coletânea de 20 entrevistas concedidas à jornalista Marcelle Padovani, em 1991. Transcritas em forma de texto corrido e reunidas por temas, as entrevistas dão um formato de relato autobiográfico ao lançamento e mostram por que a Cosa Nostra constituía um mundo racional e implacável, com leis mais duras do que as do Estado.

O Poderoso Chefão – Volume 1

O submundo da Máfia e o talento literário de Mario Puzo ganharam notoriedade com a publicação de O Poderoso Chefão. O carisma de Don Vito Corleone encanta na mais perfeita reconstituição da vida e dos negócios das famílias mafiosas de Nova York. Apesar de implacável, Don Vito é, essencialmente, um homem justo. Padrinho benevolente, nada recusa aos seus afilhados: conselho, dinheiro, vingança e até mesmo a morte de alguém. Em troca, o poderoso chefão pede apenas o respeito e a amizade de seus protegidos. Mas ninguém pode vencer as trapaças da idade. Quando seus inimigos atacarem juntos e tudo que a família Corleone significa estiver por um fio, o velho Corleone terá de escolher, entre seus filhos,um sucessor à altura. Um mundo de intrigas e decisões cruéis habilmente construído por Mario Puzo.

O Último Chefão – Volume 2

Vinte e oito anos após lançar seu livro mais conhecido. O poderoso chefão. Mario Puzo volta a embrenhar-se nos bastidores da máfia americana. Em O último chefão. porém. mistura ao crime organizado dois outros universos que conhece muito bem: os bastidores de Hollywood e de Las Vegas. cidades que descobriu nas últimas três décadas. “Trabalhei muito em Hollywood e perdi grande parte do dinheiro que ganhei lá em Las Vegas”. explica. bem-humorado. o autor dos três roteiros de O poderoso chefão. de Superman I e II e Terremoto. Este livro conta a saga da última grande família criminosa dos Estados Unidos. Seu patriarca. Domenico Clericuzio. é um velho feroz. determinado a assegurar o futuro de seus netos numa era de apostas legalizadas. investimentos em cinema e a constante ameaça dos informantes do governo. Ele decide criar uma nova vida para seus herdeiros nas capitais do jogo e do cinema. onde fortunas legítimas são feitas rapidamente. Mas há sementes de maldade na história dos Clericuzio. plantadas pelo próprio chefão. que colocam Cross de Lena. filho do maior assassino da família. contra Dante. neto do patriarca. Puzo cria um retrato impressionante de Hollywood (“Onde estão os verdadeiros vilões”. diz) e Las Vegas. com personagens nobres e monstruosos. para contar a história de uma família dividida. O romance traz o melhor de Puzo: uma mistura de pitadas de humor negro. sabedoria e suspense épico. O último chefão é o livro mais ambicioso do autor. resultado de cinco anos de trabalho e uma vida dedicada à pesquisa sobre as grandes quadrilhas americanas. Las Vegas e Hollywood.

A Vingança Do Poderoso Chefão – Volume 3

Em 1969 Mario Puzo publicou O poderoso chefão, livro que mudou definitivamente o cenário pop contemporâneo. As adaptações para o cinema rapidamente multiplicaram o número de fãs e tornaram os Corleone ícones de uma era. No começo de 2000, os herdeiros do autor, em conjunto com sua editora, decidiram retomar a saga de Puzo. Um concurso literário mobilizou todo o país, com a participação de centenas de escritores. Mark Winegardner foi o vencedor e, com A volta do poderoso chefão, publicado em 2006, manteve aceso o legado da máfia siciliana. Agora Winegardner retorna com o terceiro e último romance da série. A vingança do Poderoso Chefão encerra, com muita intriga e reviravoltas, a saga dos Corleone. A trajetória da família atinge o clímax com a interseção entre o crime organizado e a política. E o encontro explosivo de cinco homens poderosos Michael Corleone, Nick Geraci, Daniel Shea, Carlo Tramonti e Tom Hagen numa nova aventura da Cosa Nostra.Michael Corleone, chefe da família de criminosos mais temida dos estados Unidos, luta para permanecer no controle de seu clã, dividido entre a complexidade de questões locais e interesses internacionais. Nick Gerasi, seu velho inimigo, é procurado com fervor pelos Corleone, que o querem morto, e pelos agentes federais, cujas intenções são obscuras. Daniel Brendan Shea é um promotor público ambicioso.
Carlo Tramonti busca vingança. Capo do sindicato do crime de Nova Orleans, tudo o que deseja é dar o troco a quem o submeteu à humilhação pública, custe o que custar. Tom Hagen é um homem numa encruzilhada, o consigliere irlandês no mundo italiano. Sua tarefa é conseguir um acordo quase impossível para livrar sua organização da ira do governo. Executá-la é colocar-se em perigo mortal.
Recheado de amargas rivalidades, belas mulheres, homens perigosos e ligações obscuras, A vingança do Poderoso Chefão é o desfecho perfeito para a saga literária que marcou leitores no mundo inteiro.

A Família Corleone

Nova York, 1933. Enquanto os Estados Unidos afundam na Grande Depressão, as associações criminosas prosperam com a venda de álcool e outros negócios escusos. Porém, percebendo a proximidade do fim da Lei Seca, uma guerra entre as famílias ligadas à máfia é inevitável, iniciada pela poderosa família de Guiseppe Mariposa, o que irá determinar qual organização ascenderá e qual será eliminada. Nesse cenário, Vito Corleone busca o melhor para sua família, distanciando-a de suas atividades, mas seu filho mais velho Sonny não está inclinado a se afastar e seu filho adotivo Tom Hagen parece estar cada vez mais envolvido. Então resta ao justo e implacável Don garantir que o legado dos Corleones seja mantido.
O autor de O poderoso chefão, com participação na adaptação para o cinema, ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 1972 e em 1974.