Lucky Luciano, Cuba e a Conferência de Havana

Salvatore Lucania, mais conhecido como Lucky Luciano, é reconhecido no início de 1947, por um repórter de Havana Post, na saída do Cabaret San Souci de Havana na companhia de uma linda mulher.

Il Capo dei Capi chega, tranquilamente, em Cuba em 29 de setembro de 1946 a partir da Sicília, fazendo escala no Brasil e aterrissando no aeroporto internacional de Camagüey, onde, juntamente com Meyer Lansky, é convidado para um jantar na casa do então, ministro da Agricultura, German Alvarez Fuentes. O famoso chefe da Cosa Nostra, desde os anos 30, se dedicou a Cuba: prostituição, cassinos e tráfico de drogas eram os negócios ilegais gerenciado pela máfia. Um volume de negócios de centenas de milhões de dólares.

A este respeito, Humberto Vazquez Garcia, em seu livro ” El Governo dela Urbanidade ” escreve: “Através de Meyer Lansky, seu segundo e representante em Cuba, Luciano foi autorizado por Batista, em 1933, para organizar jogos de azar na capital cubana. Desde que este acordo nasceu o Gran Casino do Hotel Nacional com outras casas de apostas. De lá sempre vieram os 3 milhões de dólares que, como afirma o próprio Luciano em suas memórias, Batista colocava no bolso a cada ano, como pagamento da máfia para a permissão concedida ”

Após a Segunda Guerra Mundial, o governo dos EUA, em sinal de reconhecimento pela ajuda recebida pela máfia, em ocasião do desembarque aliado na Sicília, havia libertado e enviado Luciano para sua terra natal.

O chefe da Cosa Nostra, no entanto, atraído pelo fascínio da cidade e pelo cheiro de dinheiro, pensa em transferir-se para Cuba. Vazquez ainda escreve “A Havana parecia o lugar ideal para iniciar as atividades e esperar o momento certo para voltar para os EUA e reassumir o comando”.  Em Havana Lucky Luciano estava hospedado no Hotel Nacional, no quarto 724 com vista para o Malecon. Ainda diz Vazquez: “A partir de uma luxuosa casa do Hotel Nacional e com a ajuda de cinco outros mafiosos, Luciano iniciou suas atividades em um mundo que ele conhecia com perfeição: jogos de azar, prostituição e tráfico de drogas“.

A festa do Nacional

Lucky Luciano durante a sua permanência em Cuba presidiu uma reunião da cúpula dos chefes da máfia – entre os quais incluem Albert Anastasia, Frank Costello, Joe Adonis e Meyer Lansky, realizada no Hotel Nacional entre 22 e 26 de dezembro de 1946, abrangendo uma homenagem ao cantor e ator Frank Sinatra”, relata Humberto Vazquez Garcia.

Para a festa de Natal de 1946, o Hotel Nacional foi praticamente fechado ao público, que ocupava 500 convidados que representava as famílias mais poderosas nos Estados Unidos. Também estiveram presentes Vito Genevose, Giuseppe “Joe” Bonanno, Tom Lucchese, Willie Moretti, Tony Accardo, i fratelli Fischetti (parentes de Al Capone) e Santo Trafficante, poderoso chefe, e outros prominentes mafiosos.

Os participantes da conferência (com base em várias fontes):

  • Tony “Joe Batters” Accardo – Chicago
  • Albert “the Mad Hatter, Lord High Executioner” Anastasia – New York
  • Joseph Bonanno – New York
  • Anthony “Little Augie Pisano” Carfano – New York
  • Frank Costello – New York
  • Moe Dalitz – Cleveland (depois de Las Vegas)
  • Giuseppe “Joe Adonis” Doto – New York
  • Charles Fischetti – Chicago
  • Rocco Fischetti – Chicago
  • Vito Genovese — New York
  • Phil “Dandy Phil” Kastel – New Orleans
  • Meyer Lansky – New York
  • Thomas “Three Fingers Brown” Lucchese – New York
  • Charles “Lucky” Luciano – New York/Italy
  • Stephano “The Undertaker” Maggadino – Buffalo
  • Giuseppe Magliocco – New York
  • Carlos Marcello – New Orleans
  • Mike Miranda – New York
  • Willie Moretti – New Jersey
  • Joe Profaci – New York
  • Santo Trafficante Jr. – Tampa
  • Joseph “Doc” Stacher – New Jersey/Las Vegas
  • Abner “Longy” Zwillman – New Jersey

Depois da “reunião” o chefe mudou-se para uma luxuosa casa no bairro residencial de Miramar.

O governo dos EUA, tornou-se ciente da permanência cubana de Luciano e intimidado pelos futuros planos do chefe da máfia, ele começou a fazer pressão para que ele viesse a ser deportado de volta para a Itália. O governo e o presidente da República, Ramon Grau San Martin, no entanto não quis saber, definindo o pedido dos Estados Unidos, como uma interferência nos assuntos internos da ilha.

Alguns dizem que Luciano tinha amigos entre as fileiras do novos governo: em particular Francisco Prio Socarras, irmão do primeiro-ministro, e do titular do departamento da Agricultura, Alemão Alvarez Fuentes.

Lucky Luciano em Havana

Começa assim, uma disputa entre os dois governos pela presença de Lucky Luciano em Havana. As pressões dos EUA estão cada vez mais fortes, até a proibir o envio a Cuba de produtos medicinais. O governo de Grau, vistosamente encurralado, não pode fazer outra coisa que capitular e ceder o pedido.

luciano em cuba havana

Em 23 de fevereiro de 1947 Luciano é “preso” no restaurante “El Carmelo” de Vedado e levado para a Base de Tiscornia na qualidade de estrangeiro indesejável. Não lhe são contestadas  alegações. No dia seguinte, o presidente Grau – preocupado com as consequências do embargue, assina imediatamente a ordem de deportação. Um recurso apresentado pelo advogado do chefe faz, no entanto, atrasar a execução da ordem em quase um mês.

Em 19 de março de 1947, Luciano embarca a bordo do vapor turco Bakir, direto para a Itália. Na noite anterior, ele havia se reunido pela última vez, com alguns dos fiéis: lfredo Pequeño, José R. Andréu, Tony Varona, Amadeo Barletta, Amleto Battisti, José Manuel Casanova, Julio Lobo, Benito Herrera, Eufemio Fernández, Rolando Masferrer.

Termina-se assim, em silêncio como se tinha começado, o sonho de recuperar a América: o “chefe dos chefes”, não a vi nunca mais.

Mafia Academy

Add Comment

Cuntrera-Caruana mafia cosa nostra
O Clã Mafioso Cuntrera-Caruana
os corleonesi
O clã mafioso Corleonesi: Uma facção que agregou muitos nomes de peso no mundo da Máfia
tráfico de drogas
A Era de Ouro do Tráfico de Drogas: Como Metanfetamina, Cocaína e Heroína se Moveram pelo Mundo Todo
Frattiano
Família criminosa de Los Angeles, mais conhecida como “Mickey Mouse Mafia”
film cassino fatos
25 Coisas que Talvez Você Não Sabia sobre o filme “Cassino”
Quem foi Mario Puzo
O Pai do Poderoso Chefão: Mario Puzo
rene-trupo4
Top 13 Oficiais Mais Corruptos dos Filmes sobre Gângster
os bons companheiros
Os Bons Companheiros Na Real
Top 10 Gangues de Motociclistas
Top 10 Gangues de Motocicletas Mais Perigosas
gangsters e contrabando 1920
Bootleggers: O Contrabando na América do Norte
estilo gangster mafioso
Por que os Mafiosos são tratados mais como Celebridades do que como Criminosos desagradáveis?
A Insolarada - iate al capone
A Islamorada: O iate de Al Capone no Canal do Panamá