Gangsters da década de 20: Vestidos para matar

Existem poucos estilos que são facilmente reconhecidos como o terno listrado e o chapéu fedora… Adicione um belo carro e uma deslumbrante mulher nessa mistura e o que você tem?

Se você disse “uma receita para o sucesso”, você está certo…

Dos tapetes vermelhos às premiações de cinema e até mesmo a sua festa à fantasia – poucas figuras tem o impacto de estilo ou social dos gangsteres americanos. Eles conseguiram definir uma cultura fashion inteira com seus “looks” característicos e suas atitudes.

Para saber mais sobre essa história e muitas outras, não deixe de seguir nossas redes sociais!

Tudo começou nos anos 1920…

De Al Capone e Lucky Luciano até John Gotti e Sammy “The Bull” Gravano, personagens do crime organizado construíram suas reputações como rebeldes, perigosos e homens de negócio “bem vestidos”.

“Ternos mafiosos” alcançaram um status legendário desde premiações até mesmo em salas de tribunais televisionadas.

O que tantas pessoas achavam tão atraente no “look mafioso”? E como você pode escolher uma roupa no melhor estilo Al Capone?

Os anos de 1920 foram a fase para os criminosos se tornarem estrelas!

Homens de negócios, criminosos e contrabandistas

Com o passar da proibição do álcool (18ª alteração), em 1919, os Estados Unidos se transformaram em um barril de pólvora do crime organizado.

Os homens e as mulheres com a coragem e meios de burlar a lei prostraram-se para ganhar o máximo, e também se tornaram superestrelas de filmes e romances.

Personagens como o Jay Gatsby de F. Scott Fitzgerald em “O Grande Gatsby”, ou o Tom Powers no grande filme de gangster de James Gagney “Inimigo Público” se tornaram os ícones mais bem vestidos da década de 1920 na cultura mafiosa.

Mercados negros começaram a surgir pelo país todo, speakeasies e bares que vendiam bebidas alcoólicas proibidas se tornaram destinos populares para aqueles que queriam beber, ouvir jazz, dançar e se divertir.

Com as mudanças sociais e o crescimento da mídia em massa, mafiosos famosos começaram a se tornar mais e mais visíveis aos olhos públicos – para o desgosto maior dos responsáveis.

Contrabandistas e criminosos armaram fortemente os Estados Unidos em um sucesso redefinido. Milionários criminosos começavam a aparecer aos montes pelos jornais de todo país, fascinando os americanos com o romance do perigo e do retorno financeiro do estilo de vida criminosa e burlando o sistema.

RelacionadoCultura Gangster e o Surgimento do Homem de Negócios do Crime

Forças policiais inteiras pareciam estar presas aos bolsos fundos de homens como Capone e Owney Madden. Enquanto tudo isso estava acontecendo bem embaixo do nariz do governo americano.

Não é surpresa que os gangsteres se tornaram um símbolo de desafio e sucesso para “o cara comum”. E como, você já sabe, “o gangster” permanece como um símbolo de um sucesso que foi conquistado com muito trabalho duro, como também com o “código de ética” dos criminosos em filmes e na música.

Todo mundo ama o gangster azarão

A ligação entre música, filmes e mafiosos é legendária. Basta dar uma olhada no jazz.

O grande músico de jazz da década de 1920, Duke Ellington, era o líder da banda no Cotton Club, o famoso speakeasy e clube cujo proprietário era Owney Madden.

Madden era um dos maiores e mais poderosos contrabandistas da cidade de Nova York durante os loucos anos 20.

Essa história inteira é retratada no filme “Cotton Club”, estrelado por Richard Gere. O gênero de filmes mafiosos é repleto de astros cheios da grana e lindos que sempre pegam as garotas, fazem dinheiro e saem com muito estilo.

Hoje em dia, as figuras da década de 1920 ainda se mantêm como ícones históricos para histórias urbanas de sucesso.

Al Capone geralmente é referenciado como o cara branco morto na história da música, desde a “Purple Tape” de Raekwon até o “Ready to Die” no The Notorious B.I.G., além de muitos outros álbuns de rap de perfil elevado.

70 anos após sua morte, Capone ainda comanda um status de elite como uma figura do sucesso urbano e do romance do estilo de vida criminoso.

E isso é a grande razão pela qual as fantasias de mafiosos ainda continua sendo tão popular nas festas de halloween ao redor do mundo. Você consegue nomear outra figura que teve um impacto tão duradouro assim na moda e na sociedade?

Se você gostou do post e quer saber mais sobre o estilo de vida mafioso, se inscreva no nosso blog, para atualizações em primeira mão!

Related Posts

Add Comment

carlos marcello mafia
Família Marcello: O Mais Antigo Sindicato da Máfia nos Estados Unidos
cosa nostra
Chefes na prisão, paga Cosa Nostra. O respeito tem a cor do dinheiro
familia-mafiosa-patriarca
Família do crime Patriarca, também conhecida como “The Office”
mafia-e-maconaria
Cosa Nuova: O plano da Maçonaria para reunir Cosa Nostra e ‘Ndrangheta
gangsters e contrabando 1920
Bootleggers | O Contrabando na América do Norte
estilo gangster mafioso
Por que os mafiosos são tratados mais como celebridades do que como criminosos desagradáveis?
A Insolarada - iate al capone
A Islamorada: O iate de Al Capone no Canal do Panamá
estilo gangster anos 20
Gangsters da década de 20: Vestidos para matar
A Mitologia da Máfia na Cultura Popular
personagens-o-poderoso-chefao
10 Inspirações na Vida Real para Personagens de O Poderoso Chefão
alianca-do-crime-black-mass
Aliança do Crime: A Verdadeira história de James “Whitey” Bulger
o-poderoso-chefao-fatos-curiosos
15 Coisas que Talvez Você Não Sabia sobre O Poderoso Chefão