Charles Dean O’ Banion: Boss irlandês na era dos Gangsters

Charles Dean O’ Banion se formou em meio às guerras violentas entre as gangue do século XX, para tornar-se o principal rival no contrabando dos mafiosos Al Capone e Johnny Torrio – essa descriçãozinha de seu emprego, porém, lhe foi fatal.

Data de Nascimento: 08 de julho de 1892, Maroa, Illinois, EUA
Morreu em: 10 de novembro de 1924, Chicago, Illinois, EUA
Apelidos: “Gimpy”- o manco, devido à sua curta perna esquerda
Associações: Bugs Moran, Hymie Weiss, North Side Gang, Johnny Torrio, Al Capone

Charles O’ Banion e os “cães de briga”

Após a morte de seu irmão, por volta de 1900, O’Banion se mudou com sua família para um bairro da Zona Norte  de Chicago populado amplamente por outros irlandeses-americanos. O bairro, outrora conhecido como Kilgubbin em homenagem a um local da Irlanda e agora chamdo de Goose Island, ficou notório por sua alta taxa de criminalidade, e O’Banion, segundo todas as informações, se adequou perfeitamente ao local. Em sua adolescência, ele criou uma gangue de rua (Market Street Gang) com três outros do bairro com quem continuaria a se associar por toda a sua vida: Earl “Hymie” Weiss, Vincent Drucci “O Schemer” e George Moran (o “Bugs”).

A Chicago da época, segundo Mayor Thompson “Big Bill”, era uma “cidade vasta e aberta”. Bem aberta para para tramites como a prostituição e os jogos de azar, e bem aberta para a competição violenta entre-gangsters. Bombardeios e assassinatos se chocavam com resistência simbólica oficial, mas geralmente isso se resolvia com tréguas delicadas entre os rivais.

E a violência estendeu-se até a imprensa. O’Banion e seus amigos eram os “cães de briga”, primeiramente para a Tribuna de Chicago e, em segundo lugar, para a gazeta rival da tribuna: Chicago Examiner. Os cães de briga viriam a intimidar os vendedores e leitores do jornal errado.  Embora fossem interpretadas aos risos nos palcos e nas produções de filme (tais como “A Primeira Página”, 1974), as guerras dos jornais de Chicago eram deveras violentas e incluíam tiroteios fatais em bares e em ruas.

Em 1909, O’Banion foi preso e condenado por roubo e agressão.

As guerras de jornais

As guerras de jornais foram um bom aquecimento para o ofício de O’Banion como contrabandista quando a Proibição veio à efeito, em 1920. Chicago, com sua imensa população de imigrantes da Irlanda, Alemanha, Itália e Europa Oriental era uma cidade que amava a sua cerveja, vinho e seu licor. Quase que desde o princípio, a Gangue da Zona Norte, de O’Banion, estava em desacordo com a italiana Chicago Outfit da Zona Sul, à época comandado por Torrio.

Por volta de 1921, O’Banion e Torrio – os quais, queriam ativamente paz com seus rivais – trabalharam em um acordo que aparentou satisfazer tanto os gangsters da Zona Sul como o grupo de O’Banion. O’Banion não apenas protegeu a Zona Norte e o Gold Coast, um bairro rico no Lago Michigan, mas também pegou uma fatia de Cicero – um subúrbio controlado por Torrio e Capone, na Zona Sul de Chicago; e todos eles tiraram lucros de um cassino à beira lago, chamado The Ship.

Porém, eventualmente, a paz se rompeu. O’Banion se enfureceu com as atitudes de uma terceira gangue, a Gangue dos irmãos Genna da Zona Oeste, que expandiram suas operações de contrabando e suborno no território dele. Os Genna eram aliados da gangue da Zona Sul, de Torrio. O’Banion selou seu destino quando recusou-se a perdoar uma dívida de jogo que um dos Genna tinha acumulado no The Ship.

A Morte

O’Banion estava em sua loja de flores da Zona Norte, um front de suas atividades da Máfia, quando um associado de Torrio vindo de Nova York – Frankie Yale – o visitou, de mão estendida, em amizade. Com ele estavam dois pistoleiros da organização Genna. Poucos minutos depois, O’Banion estava morto com feridas de bala em sua loja de flores.

Seu funeral foi o maior que alguém já pôde lembrar, e dentre os presentes estava, Al Capone e membros da Gangue da Zona Sul. Mas logo logo haveria outros funerais. As Guerras de Cerveja, como ficaram conhecidas, estavam apenas começando.

Torrio escaparia de uma tentativa de assassinato em 1925 e redirecionaria sua operação para Capone, o maior de todos os gangsters. O amigo conspirador de O’Banion, Hymie Weiss, que foi apontado como um dos que tentou matar Torrio, foi baleado até a morte em 1926. Em 1929, sete dos mafiosos da Zona Norte — em um esforço para derrubar de vez a Gangue da Zona Norte, comandada então por Bugs Moran — foram assassinados no infame Massacre do Dia de São Valentim, porém Moran sobreviveria até o fim da Proibição, à 1933.

< TODOS OS GANGSTERS

Ad Mafia Academy png1200

Add Comment

os corleonesi
O clã mafioso Corleonesi: Uma facção que agregou muitos nomes de peso no mundo da Máfia
tráfico de drogas
A Era de Ouro do Tráfico de Drogas: Como Metanfetamina, Cocaína e Heroína se Moveram pelo Mundo Todo
Frattiano
Família criminosa de Los Angeles, mais conhecida como “Mickey Mouse Mafia”
Pizzo-Cosa Nostra-extorçao
Qual é a principal atividade da Cosa Nostra?
film cassino fatos
25 Coisas que Talvez Você Não Sabia sobre o filme “Cassino”
Quem foi Mario Puzo
O Pai do Poderoso Chefão: Mario Puzo
rene-trupo4
Top 13 Oficiais Mais Corruptos dos Filmes sobre Gângster
os bons companheiros
Os Bons Companheiros Na Real
Top 10 Gangues de Motociclistas
Top 10 Gangues de Motocicletas Mais Perigosas
gangsters e contrabando 1920
Bootleggers: O Contrabando na América do Norte
estilo gangster mafioso
Por que os Mafiosos são tratados mais como Celebridades do que como Criminosos desagradáveis?
A Insolarada - iate al capone
A Islamorada: O iate de Al Capone no Canal do Panamá