10 Regras de Ouro do Sucesso do Poderoso Chefão

Quando um sujeito em nosso mundo é evidente, filantrópico, manda e desmanda em seu grupo, logo é conhecido como sendo um líder – ou, ainda, um “líder nato”. Todos estão atrás de alguém que cumpra o que diz e execute suas tarefas com perfeição.

No mundo da máfia não é diferente; ao menos, não tanto. Lendo-se o conto (lendário!) de Don Vito Corleone, percebe-se características similares e aplicáveis. As 10 Regras de Ouro para o Sucesso do Poderoso Chefão são verdades extraídas do modus vivendi desse gigante do crime.

Para beneficiar-se dessas 10 Regras, o leitor deve primeiro imaginar por um momento duas coisas sobre O Poderso Chefão:

a) Primeiro, finjamos que Don Vito Corleone seja alguém real, e não um personagem fictício
b) Segundo, digamos que os negócios de sua Família fossem legítimos e, não, um império criminoso

Tendo essas coisas em perspectiva, e mente aberta sobre a abordagem do Padrinho para construir riqueza, poder, sucesso e um legado, você poderá tirar altos proveitos de um dos personagens mais populares já criados.

Regra #1 – Para o Poderoso Chefão, a amizade é tudo.

“A amizade é mais que um talento. É mais que governar,” diz Corleone a seu afilhado, Johnny Fontane. “É quase o mesmo que família. Nunca se esqueça. Se você construir um muro de amizades não precisará vir me pedir ajuda.”

Nos dias atuais, os gurus de negócios adoram usar a palavra networking. Mas networking é simplesmente construir amizades. Quando você tem uma vasta rede de amigos, nunca estará sozinho, não carecerá de nada, e sempre será capaz de estender a mão para ajudar e receber ajuda.

Mas a amizade não é sobre obter. A amizade começa com o dar.

“Ele acreditava em amizades e estava disposto a mostrar sua amizade primeiro,” Puzo escreveu sobre Don Corleone. Quem consegue se esquecer da cena de abertura em que os convidados do casamento estão enfileirados para pedir um favor ao Poderoso Chefão. Ele não os manda embora. Ele lhes dá amizade. Ele “faz ofertas irrecusáveis”

O Poderoso Chefão era o verdadeiro Doador do melhor de si mesmo. Sigamos suas pegadas dessa forma, e usemos a amizade para transpor outros obstáculos na vida.

Regra #2 – O Poderoso Chefão faz as pessoas se sentirem valorizadas.

“O Don recebeu o Brasi como um rei saúda um súdito que lhe prestou um enorme serviço, nunca familiar, mas com respeito régio. A cada gesto, a cada palavra, Don Corleone deixava claro a Luca Brasi que ele era precioso.”

No mundo de hoje, a maior parte das pessoas tem mais comida, coisas, e espaço em suas casas do que o necessário. Mas o que estão carecendo é de amor, respeito, apreciação, e entusiasmo em suas vidas. Anseiam por serem ouvidos. Desejam que alguém ponha o iPhone de lado e preste atenção neles durante apresentações e encontros para um café.

O Poderoso Chefão sabia estar presente para com as pessoas. Mostrava gratidão e prestava respeito a todos aqueles com quem se encontrasse, ainda que estivessem apenas negociando. Sigamos esse exemplo. Mantenha seu smartphone fora da mesa, em reuniões. Ponha seus eletrônicos de lado quando estiver passando o tempo com seus amados, à noite. Seja presente. Mostre para a outra pessoa que ela tem valor. Construirá respeito e apreciação enormes, além de um poderoso laço, com as pessoas, dessa forma.

Regra #3 – O Poderoso Chefão maximiza o lucro à cada oportunidade.

“Fazia já parte da grandeza do Don o tirar proveito de tudo.”

Não vamos sair pela tangente. O Poderoso Chefão foi cruel ao construir seu império. Mas não há nada errado em encontrar um meio honesto de alcançar o máximo de resultados de seu trabalho duro. Chamamos isso máximo proveito à curto prazo. Como podemos extrair o máximo de tudo que fazemos e de todos os projetos que criamos?

Por exemplo, digamos que um escritor e coaching visite Las Vegas para um encontro de negócios; se souber se virar, consiguirá também pegar diplomas para seu programa de treinos pessoal, e me encontrar com clientes individuais de coaching. Ele consegue, assim, maximizar o valor de cada oportunidade. Isso pode significar adicionar um dia extra ou dois em suas viagens, porém isso maximiza seu tempo.

Quando for participar de eventos, faça como O Poderoso Chefão faria. Planeje adiante, para maximizar seu ganho de tudo. Desenvolva uma lista de objetivos estratégicos para todas as oportunidades, organize e maximize seus esforços de modo adequado para ampliar seu retorno do seu tempo e de sua energia — investidos em todas as suas viagens e projetos.

Regra #4 – O Poderoso Chefão nunca fica irritado, ele nunca faz uma ameaça; Ele argumentava com as pessoas.

O filho mais velho de Don Corleone, Sonny Corleone, possuía um calcanhar de Aquiles. Era seu temperamento cruel e irascível, que o conduziu a uma emboscada feita pela família Barzini. Mas o grande Don, Vito Corleone, nunca cometeu esse erro.

“Ele é um homem de razoabilidade,” escreveu Puzo do Poderoso Chefão. “Ele nunca proferia uma ameaça. Ele sempre usou a lógica, a qual provava-se implacável.”

Como os Estoicos antigos, Don Corleone sabia não haver valor na ira, nem mesmo quando escondida. Ela apenas previne o pensamento límpido, necessário para se resolver problemas. Você precisa manter sua mente livre de ira, inveja, amargor e de desentendimentos mesquinhos. Foque-se em encontrar soluções e meios para o sucesso. Não desordene seu cérebro com vendetas.

“O Don nunca levou fé em fazer pra si um montão de inimigos,” dizia-se. Isso seguiu sendo verdade, mesmo após Sonny ser assassinado. O Don sabia que uma guerra feroz entre as Cinco Famílias de Nova Iorque apenas iria drenar seus recursos e destruir os negócios da Família.

Você precisa olhar imparcialmente pros insultos que vêm em seu caminho e perceber que a única razão das palavras lhe deixarem irado é sua interpretação desses eventos. Você pode escolher gastar sua energia e tempo em ira ou vingança, ou você pode perdoar, aprender suas lições, e mover-se rumo ao que importa.

Regra #5 – O Poderoso Chefão criou uma Visão Estratégica.

Don Vito Corleone fazia seu dever de casa.

“Sabemos de todas as coisas que são necessárias que saibamos?” ele perguntou ao seu conselheiro, Tom Hagen, antes de um importante encontro de negócios. Puzo chamou O Poderoso Chefão de um gênio estratégico. Nada escapava à observação de Don.

O Poderoso Chefão tinha uma “visão detalhista minuciosa” e “Ele planejava o futuro de seu império com antecedência e com a inteligência de um estadista avançado.” Esse nível de pensamento límpido foi apenas possível devido a ele ter evadido-se da ira e de ameaças.

Se lermos o livro “A Fórmula do Dia Perfeito”, iremos concordar com o grande Don acerca do poder de criar uma Visão para sua vida. Tome um tempinho pra sentar e pensar grande pro seu futuro. Separe uma manhã inteirinha para criar o grande plano e uma visão clara para sua vida. Seja um gênio estratégico e crie seu império com conhecimento antecipado e inteligência. Como o Poderoso Chefão, não deve deixar nada pro acaso.

Regra #6 – O Poderoso Chefão atacava os problemas de cabeça erguida e não procrastinava.

“Sr. Corleone é um homem que insiste em ouvir notícias ruins de uma vez só.” Hagen disse, a um adversário. A maior parte das pessoas foge dos problemas, de situações difíceis e de conversas cruciais, mas o Don sabia que precisava combatê-los de cabeça erguida. Problemas, quando evitados, apenas ficam piores. Identifique os maiores obstáculos na sua vida e tome a atitude de fixá-los hoje, antes que cresçam mais e comecem a roubar mais de seu tempo e energia.

Regra #7 – O Poderoso Chefão mantinha suas cartas próximas ao seu peito.

“O Don não dava uma palavra a ninguém neste mundo sobre como estava se sentindo, no momento,” Puzo escreveu. Ele não mostrava emoção, ele não dava lugar à cólera — ele simplesmente observava a situação, identificava o problema, e começava a pensar num modo racional de como resolver o embaraçoso quebra-cabeças à mão.

Ele também protegia a si mesmo, e ao seu tempo. “O Don nunca falou ao telefone — com ninguém.”  Ele sabia que as palavras poderiam ser torcidas e, então, se protegia. Ele ficava fora do holofote e evitava a atenção sobre os negócios da Família.

Isso é difícil de se fazer hoje em dia, nessa era das mídias sociais. De fato, muitos negócios são construídos sob expansionismo e holofote. Mas se fizer isso, faça-o estrategicamente. Dite para o mundo como você será visto e pelo que será conhecido. Proteja seu tempo e não deixe a concorrência saber sua próxima jogada.

Regra #8 – O Poderoso Chefão mantinha sua Família, primeiro.

Tudo que você aprendeu de “A Fórmula do Dia Perfeito,” cada ferramenta e segredo de sucesso, foi projetado para melhor estruturar o seu dia de maneira a que estivesse mais livre para sua família. É bem nessa abordagem da vida que O Poderoso Chefão e eu partilhamos dos mesmos valores.

O Don tinha “Simpatia e compreensão infinitos para sua família.” Sempre se sentava com eles para jantar. Ele os protegia, os aconselhava, e lhes oferecia oportunidade. Fazia com que se sentissem valorizados e, no final do livro, quando ia passar os negócios de sua Família para seu filho Michael, ele dá talvez seu mais importante conselho em toda sua história:

“Você não pode dizer ‘não’ para as pessoas que ama; não com frequência,” Don Vito disse. “É esse o segredo. E então quando você disser, isso vai soar como um ‘sim’. Ou você tem de fazer-lhes dizer ‘não’. Você tem de passar por esse tempo e problema.”

Faça a Família vir primeiro, em sua vida. É por essa razão que você está fazendo tudo isso.

Regra #9 – O Poderoso Chefão mantinha hábitos profissionais imaculados

“Uma de suas muitas virtudes era a pontualidade.” Ah, um homem com um coração igual ao meu. Eu abomino o atraso. Sou fisicamente incapaz de tal coisa. Chegar atrasado mostra desrespeito para com seus amigos, sua família e seus parceiros de negócios. Não é difícil ser pontual. Se o Poderoso Chefão pode aparecer bem na hora, você também pode.

Embora governante de um império criminoso, O Poderoso Chefão vivia uma vida de virtude e livre de vício. Ele tinha “o ar de um homem que absolutamente comandava o mundo em que vivia,” e ele vivia de acordo com esta regra: “Um amigo sempre deve subestimar suas virtudes, e um inimigo superestimar seus defeitos.”

Mas é claro, o livro passa um pouco do limite em algumas partes. Você pensaria que O Poderoso Chefão era perfeito. O Don controlou o maior império da América… Puzo descreveu sua fala em um encontro de chefes da máfia como se fosse tão grandiosa como se dita por Churchill… Mas em seu livro, Mario Puzo também admite, com relutância, que Don Corleone não é perfeito. “Sua única falha,” Puzo escreve, “era uma necessidade de crueldade implacável.”

Eu discordo. O Poderoso Chefão tinha uma falha maior, que foi revelada em sua décima e final Regra de Ouro para o Sucesso…

Essa regra final é uma espada de dois fios, já que ela ao mesmo tempo fortaleceu o império dele e quase o levou a sua queda.

Regra #10 – O Poderoso Chefão acreditava que todo homem tinha somente um destino.

Don Vito Corleone deixava muita coisa por conta do destino.

Na guerra das Famílias de 1946, O Poderoso Chefão pôs o futuro da Família nas mãos de um frágil jovem Sonny Corleone. O Don pensava ser Sonny, e não Michael, aquele que o sucederia como chefe do Império Corleone. Ele acreditava nisso como o destino de Sonny.

Michael havia desapontado o grandioso Don, escolhendo ir pra faculdade e então se alistar no exército, ao invés dos negócios da Família. Em seus anos mais moço, Michael aparentava desinteresse — e mal aptidão — em assumir os negócios da Família. Parecia ao Poderoso Chefão que o destino de Michael era estando fora da Família.

Veja tambémO efeito Godfather | como a educação ajuda criminosos a ganhar mais

E, por conta na crença de Don em destino ao invés de na responsabilidade pessoal, isso eclodiu num erro fatal. Sonny tinha a personalidade muito forte. Sua crueldade implacável serviu-lhe bem em tempos de incursões de guerra, mas foi sua decisão precipitada (devido à sua ira) que o fez deixar a segurança do complexo Corleone tarde da noite, sem proteção, e que o levou a cair numa emboscada e levar um tiro fatal, na rua.

Don pode ter se consolado com sua 10ª Regra de Ouro, crendo que todo homem não tem senão um destino, e que o de Sonny era morrer jovem. Mas não se engane. Essa Regra era uma nódoa em sua fórmula. Ele punha muita fé nela.

E, assim, devo discordar do grandioso Don. Nós não temos um destino. Embora sejamos certamente favorecidos, até pela situação em que já nascemos, a tomar certos rumos na vida — a vida que escolhemos viver cabe cabalmente a nós.

Nosso destino é nossa responsabilidade pessoal.

Eu poderia ter facilmente escolhido o caminho de menor resistência na vida e ter acabado trabalhando numa fabrica ou dirigindo um caminhão, como muitos de meus parentes. Mas ao invés disso, aqui estou: autor de muitos livros, o homem conhecido como O Poderoso Chefão entre meus amigos, e bem sucedido na vida e nos empreendimentos.

Michael Corleone podia ter abandonado os negócios da Família, permanecido na Sicília após seu exílio, fugido com Kate, sua esposa americana, ou feito quase qualquer outra coisa na vida, todavia ele escolheu se tornar Don Michael.

E você… Você tem uma escolha. Você pode se irritar. Ou você pode ser razoável. Você pode planejar “lá na frente”. Ou você pode “deixar a vida te levar”. Pode fugir de seus problemas, na vida. Ou, pode combatê-los de cabeça erguida e construir a vida de seus sonhos, aquela que você deseja e merece.

Nem o destino, nem a fé determinam o nosso futuro.

“Se for pra ser, está em minhas mãos.”

Sabendo disso, deixa este Poderoso Chefão se despedir de ti com um último pedacinho de conselho, um que Don Corleone certamente aprovaria…

Faça as decisões certas, agora mesmo, para a uma vida certa.


[Em tradução livre – source font:  http://www.huffingtonpost.com/craig-ballantyne/10-golden-rules-for-the-g_b_9872354.html]

Ad Mafia Academy png1200

Add Comment

os corleonesi
O clã mafioso Corleonesi: Uma facção que agregou muitos nomes de peso no mundo da Máfia
tráfico de drogas
A Era de Ouro do Tráfico de Drogas: Como Metanfetamina, Cocaína e Heroína se Moveram pelo Mundo Todo
Frattiano
Família criminosa de Los Angeles, mais conhecida como “Mickey Mouse Mafia”
Pizzo-Cosa Nostra-extorçao
Qual é a principal atividade da Cosa Nostra?
film cassino fatos
25 Coisas que Talvez Você Não Sabia sobre o filme “Cassino”
Quem foi Mario Puzo
O Pai do Poderoso Chefão: Mario Puzo
rene-trupo4
Top 13 Oficiais Mais Corruptos dos Filmes sobre Gângster
os bons companheiros
Os Bons Companheiros Na Real
Top 10 Gangues de Motociclistas
Top 10 Gangues de Motocicletas Mais Perigosas
gangsters e contrabando 1920
Bootleggers: O Contrabando na América do Norte
estilo gangster mafioso
Por que os Mafiosos são tratados mais como Celebridades do que como Criminosos desagradáveis?
A Insolarada - iate al capone
A Islamorada: O iate de Al Capone no Canal do Panamá